Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \29\UTC 2008

Rato Cinza

Animal. Sujo. Nojento. Cinza. Coitado dos ratos. Mal interpretados por seus gostos. Pré conceituados por seus hábitos. Ratos de rua. Bichos noturnos que por não querer incomodar, dado seu estereótipo, se guardam para seu único momento de prazer. A boemia.

Albinos ou negros se transformam pelo ambiente. Cinzas. Ratos malandros acostumados com a dificuldade do dia e a escuridão da noite. Aproveitam cada momento de liberdade noturna. Água q passarinho não bebe e petiscos, são um grande banquete para esses seres cheios de sede e pouca fome até que chega o raiar do dia, e tudo se inverte. Pequenos no tamanho pra não chamar atenção bebem como se estivessem no deserto.

São ainda religiosos e fiéis. Estas são suas principais características. Encontram-se religiosamente para beber e acordar comemorações e são também muito fiéis aos botequins e aos amigos. Andam em bandos e por onde passam fazem festa. O que por sinal ocorre com freqüência entre eles.

Nunca tinha entendido porque gato come rato. Agora sei que é de raiva. Pra bom entendedor meia palavra basta (perdoem o chavão). No entanto é difícil pegar uma rato. Rápido mesmo que barrigudo, chega a desafiar as leis da Física em sua proezas. Se transforma ainda numa fera quando impedido de fazer suas “ratarias”.

“Lapa, lugar onde os ratos se escondem”. Definição perfeita.Rato que é rato já andou no beco, no ouvidor, candongueiro, pelas vielas de Madureira e Vila Isabel, Bill, Verdinho e muitos outros mais. Sempre desbravador pela aversão de voltar pra casa antes do raiar do sol.

Anda pelos botequins mais vagabundos vivendo como rato só por liberdade. Faz chinchila cair enquanto pede mais um trago. Porque na verdade ser rato não é estilo, nem opção, é natureza.

Leandro Araújo Mattos

Read Full Post »

Brinde ao Cansaço

Brinde ao Cansaço – Baixe Aqui
(Candeia)

Vamos brindar o cansaço
Meus amigos vamos brindar o cansaço
Este é o prêmio pra vitória do boêmio
Que bebeu de bar em bar o seu fracasso
Trago um trago pra saudade
Deixá-lo em paz
Mas o mundo lá de fora
Está sofrendo agora tanto como nós
Tentando encontrar amor
Que a minha voz não consegue cantar
(Vamos esquecer a saudade)
Meus amigos vamos esquecer a saudade
E a tristeza que a vida nos pregou
Há um céu azul e branco de paz e amor
E esse céu é a Portela que Deus criou
Sua águia altaneira sobrevoa sua bandeira
A paz do céu também está no chão da terra
Da escola mais belaA minha querida Portela.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: