Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Mestre Marçal’

Mestre Marçal

Nilton Delfino Marçal. Este é o nome, não somente de um dos maiores mestres de bateria de todos os tempos, mas de um sambista que enriqueceu a nossa música também com a sua voz.

Marçal, é filho de uma geração de bambas que viveram os primórdios do samba. Não só por ter convivido com eles, mas o seu pai era Armando Vieira Marçal (autor de ‘Agora é Cinza’ em parceria com Bide, além de muitos outros clássicos). O Mestre, começou tocando tamborim na escola Recreio de Ramos, depois foi para Unidos da Capela, Império Serrano e Portela, onde ficou por mais de 20 anos. Saiu em 1986 após um desentendimento com a direção da escola. Ainda passou por outras agremiações antes de nos deixar.

Quase uma unanimidade entre os músicos, Mestre Marçal, participou das principais gravações de samba entre os anos 60 e 90. Gravou com Beth Carvalho, tocou Chico Buarque, Alcione e praticamente todos os grandes nomes da MPB. Mas, foi em 1985 que Marçal gravou o primeiro disco cantado por ele (apadrinhado por Chico Buarque), ‘Recompensa’. Dono de uma bela voz e uma incrível divisão rítmica fez grande sucesso também como cantor.

É galera, mas foi no ano seguinte que ele gravou o disco que vou postar. ‘Senti Firmeza’, pela Barclay/Polygram. Samba pra valer meus amigos, é isso ai. Fiquei pensando no que destacar neste disco. Ouvi algumas vezes, mas tive vontade de destacar todas as faixas (rs), tudo é muito bom. Então, decidi pela faixa que acho que pode representar bem o fazemos aqui no blog.

A faixa 3 – Aos novos compositores, samba de Arlindo Cruz, Acyr Marques e Chiquinho Vírgula. Neste samba ele fala sobre sobre a importância de se manter a tradição do samba. É uma critica, principalmente a mídia que impõe um ‘samba’ que na respeita as verdadeiras raízes da nossa música. É também um reconhecimento aos novos compositores que se esforçam para manter a tradição do samba. Destaco esse trecho que gostei muito:

“Ôôô estou querendo criticar pra construir, Pra não deixar quem é do contra criticar, Pra acabar com o argumento de quem diz, Que o samba não frutificou, só tem raiz, Vamos escrever ouvindo a voz do coração…”.

Senti Firmeza:

Contos de areia [Paulo da Portela-Natal-Clara Nunes] (Norival Reis – Dedé)

Canto sublime (Adilson Bispo – Zé Roberto)

Aos novos compositores (Arlindo Cruz – Chiquinho – Acyr Marques)

Não faz assim (Arlindo Cruz – Franco – Luiz Carlos da Vila)

Gamação (Candeia)

Solidão tem cura (Arlindo Cruz – Franco – Sombrinha)

Facho de esperança (Moysés Sant’Anna – Sereno – Julinho)

Nega cascavel (Arlindo Cruz – Franco)

O que houve entre nós (Arlindo Cruz – Sombrinha)

Agora é tarde (Argemiro – Mauro do Cavaco – Cabelo Branco)

Felipe Barros.

Baixe Aqui!

Anúncios

Read Full Post »

Bide e Marçal

Aí,

Já que começamos a falar de Bide e Marçal, vai um
CD bom pra caralho com as composições deles.

Com toda malandragem, cantando o mestre marçal!

1 – Agora é Cinzas (Bide – Marçal)
2 – Meu primeiro amor (Bide – Marçal)
3 – A primeira vez (Bide – Marçal)
4 – A carta (Bide – Marçal)
5 – Madalena (Bide – Marçal)
6 – Louca pela boemia (Bide – Marçal)
7 – Meu sofrer (Bide – Marçal)
8 – Barão das Cabrochas (Bide – Marçal)
9 – Que bate-fundo é esse? (Bide – Marçal)
10 – Fui louco (Bide -Noel Rosa)
11 – Quem vem lá? (Bide – Marçal)
12 – Peço a Deus (Dedé da Portela – Dida)
13 – Ouço uma voz (Candeia – Nelson Amorim)
14 – Facho de esperança (Julinho – Moysés Santana – Sereno)
15 – Sem meu tamborim não vou (J. Portella – Marçal (Armando Vieira Marçal)
16 – Só você (Arnô Canegal – Ary Monteiro)
17 – Que caia sobre mim (Juro) (Amado Régis – Nelson Cavaquinho)
18 – Agora é Cinzas ((Bide – Marçal)
Programa ENSAIO (TV Cultura) – gravado em 09/03/1991

Baixe aqui

abrs

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: